NTN-D: saiba tudo sobre as Notas do Tesouro Nacional série D

O mercado financeiro tem se tornado cada vez mais acessível e interessante para pessoas físicas que desejam se tornar investidores, ou mesmo para aqueles que desejam engordar seu “pé de meia”.

NTN-D

Poupança já deveria ser considerada uma coisa do passado, afinal, já é possível encontrar outros investimentos com facilidades, segurança e rendimentos  voltados para perfis de baixo a alto investimento. Um dos exemplos mais seguros e simples é o tesouro direto.

Neste artigo você vai poder tirar as suas dúvidas sobre este tipo de investimento e conhecer o NTN-D, ideal para investidores estrangeiros no Brasil.  

Como funciona o Tesouro Direto?

Sabia que você pode conceder empréstimos para que o Governo Federal quite suas dívidas públicas e de quebra receber os rendimentos do seu dinheiro com juros melhores dos que o da poupança?

Parece confuso e improvável, bom demais para ser verdade, mas é exatamente assim que o tesouro direto funciona. Essa modalidade é muito comum ao redor do mundo e cada vez mais brasileiros e brasileiras têm optado por esse tipo de investimento para depositar suas economias, já que é um meio possível e com entrada acessível para pessoas físicas.

É importante saber que o Governo Federal historicamente é um ótimo pagador, e que investir no tesouro direto é muito seguro e rentável. Além disso,  você recebe garantias e quando resgata o dinheiro investido, ele retorna com a correção de juros bem maiores do se estivesse na poupança.

Na prática, é como se ao invés de você investir nos bancos, você investisse no Governo Federal, com melhores condições.

Existem 3 tipos principais de compras de títulos pelo tesouro direto: LTF – Letra Financeira do Tesouro, LTN – Letra do Tesouro Nacional e por fim as NTNs – Notas do Tesouro Nacional.

O que é a NTN-D?

NTN-D ou Notas do Tesouro Nacional série D, são mais uma modalidade de investimento em títulos públicos. No entanto, essa é uma opção que o Tesouro Nacional não tem disponibilizado para pessoas físicas, mas é interessante saber um pouco a respeito desse título cambial.

O seu rendimento está atrelado às variações do dólar, com o acréscimo de juros que são definidos no ato da compra. No geral, ela funciona de modo muito parecido com a NTN-B e a NTN-C, tanto na rentabilidade quanto no resgate, já que o rendimento pode variar conforme as altas e baixas da moeda até a validade do título.

Assim como outras NTNs esse tipo de investimento também oferece os cupons semestrais com os rendimentos dos juros acrescidos durante o período e, conforme dito anteriormente, seu preço pode variar até o vencimento do título.

Por isso, é  muito importante ter em mente que se for do interesse do investidor, e se houver a possibilidade de aquisição de um desses títulos, o investidor precisa ter saber que este é um investimento de médio a longo prazo. Ou seja, no caso de uma retirada antecipada surpresas desagradáveis podem aparecer.

Como funciona a NTN-D?

Diferente de outras NTN´s, a compra das NTN-D não possui a chamada ‘liquidez diária’. E normalmente, não é comum pessoas físicas conseguirem aplicar nessa NTN via Tesouro Nacional.

Sendo assim, quem precisar fazer a revenda, precisará realizá-la no mercado secundário ou ficar até o fim do vencimento do título. O investimento nesses títulos pode ocorrer de forma indireta, através de fundos de investimento, bancos e corretoras de valores.

Para que serve a NTN-D?

Se você é um investidor estrangeiro que deseja aplicar recursos no Brasil, talvez essa seja uma boa possibilidade. Uma das funções mais atraentes dessa aplicação é replicar a volatilidade da moeda americana somada a uma taxa de juros fixa e à correção do dólar.

Traduzindo as vantagens e diferenciais da NTN-D: essa aplicação possibilita captar recursos do exterior, sendo um atrativo ao investidor estrangeiro para aplicar seus recursos em um ativo seguro, já que as garantias do Tesouro Nacional estão embutidas, com o plus da possibilidade de renda fixa.

Cálculo da NTN-D

Assim como outras NTNs o valor da NTN-D é calculado semestralmente. O cálculo da equação é basicamente:

Valor Nominal (ou valor que você retira) = Valor da cotação de venda do dólar comercial na data de atualização, pagamento ou vencimento / Valor da cotação na data de emissão x 1000

Ou seja, divide-se a cotação de venda do dólar americano comercial na data de atualização, pagamento ou vencimento pelo valor da cotação de venda do dólar americano comercial na data de emissão. Depois disso, multiplica-se o valor por 1000.

Já os juros são calculados semestralmente e repassados em cupons, assim como outras NTNs.

Saiba mais sobre outras Notas do Tesouro Nacional

NTNs são títulos públicos também conhecidos por títulos de inflação, que podem gerar uma renda fixa com rentabilidade superior às taxas inflação, ou seja: estão atrelados à inflação calculada tanto pelo IPCA quanto pelo IGP-M.

Existem alguns tipos de NTN´s (como a NTN-B, NTN-C, NTN-H, etc) e cada uma é compatível com um perfil específico de investidor e o tempo que ele deseja investir.

Agora ficou mais fácil de entender as especificidades da NTN-D em relação às outras, não é mesmo? Para continuar recebendo conteúdos sobre o mercado financeiro alinhado a vários perfis de investidores, basta acessar a Capital Research!

Nossa missão é democratizar o acesso às informações de economia e finanças por meio de uma linguagem simples e objetiva. Para nossa equipe de especialistas, informação de qualidade é essencial para que você se sinta seguro ao aplicar o seu dinheiro.

Recomendados

Investimentos

ADR: o que é, como funciona e as vantagens de se investir

Entenda o que é American Depositary Receipt (ADR), como funciona, quais as ...

3 meses atrás

Investimentos

Ações preferenciais ou PN: entenda qual a vantagem

Ações preferenciais ou PN são ações com prioridade na distribuição de ...

3 meses atrás

Investimentos

Bacen: entenda o que é e como essa instituição afeta seus investimentos

O Bacen é uma instituição do sistema financeiro responsável por controlar a ...

3 meses atrás